Publicado por: Evaldo Oliveira | Agosto 12, 2011

BRINCANDO DE SER CRIANÇA

Em determinados momentos, sentimos necessidade de retornar à infância, e uma viagem faz-se necessária. Em outros, esforçamo-nos para providenciar um encontro de amigos da cidade em que nascemos ou estudamos, e aí estarão todos os ingredientes para que esse retorno aconteça de forma agradável, com o predomínio do riso e da alegria.

Porém há outras formas de brincarmos com o tempo, e os sonhos da infância fluem leves e brincalhões, com sua terminologia própria e sentimentos idem.

Há alguns dias, na Academia Brasileira de Letras, um acadêmico conversava enquanto seu colega fazia, da tribuna, uma explanação superimportante. Na sessão seguinte, eis que surge o imortal, agora calmo e sorridente e, da tribuna,  dirige-se ao seu desafeto de forma eloquente e indireta, genérica, bem interiorana, brasileira, com gosto de infância:

Durante vinte e cinco minutos este auditório ouviu, ininterruptamente, ganidos, gemidos, vagidos, coaxos, grasnidos, ladridos, miados, pipilos e arrulhos intoleráveis, senão obscenos, de um macilento boquirroto ostensivamente deliberado a tisnar e perturbar a minha exposição.

Em nome do bom entendimento, faz-se necessário dizer que:

-Ganido: grito lamentoso dos cães

-Gemido: voz inarticulada, dolorosa; suspiro, lamentação

-Vagido: choro do bebê logo após o nascimento

-Coaxo: a voz dos sapos e das rãs

-Grasnido: voz de alguns animais, como o corvo e a gralha

-Ladrido: o ladrar do cão; latido

-Miado: a voz do gato

-Pipilo: ato de imitar a voz dos pássaros

-Arrulho: voz dos pombos e das rolas

-Macilento: pálido, descorado

-Boquirroto: aquele que fala demais

Claro que houve risos. Muitos risos. Em seguida, um gostoso chá. Pura infância.

Alguma coisa lembrou sua meninice?


Responses

  1. Dr. Evaldo
    Bom dia! Feliz Dia dos Pais (duplamente, pelos filhos e pelos pacientes)Muitas coisas lembram nossa infância… Adoro sua maneira de escrever, sua inteligência,, os assuntos abordados até mesmo os científicos que nos fazem aprender o que não conseguimos nas escolas. Continue amigo.
    Um abraço, Sônia

  2. Senhora Sônia, que coisa boa saber que sua origem é AB, e, mais especificamente, da Rua do Meio. Adoro aquela rua, não sei por quê. Muitas e muitas vezes passava naquele trecho do Cine Coronel Fausto, e me dava conta de que o meu destino era outro completamente diferente. Era quase uma obscessão. Obrigado por suas ponderações.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: