Publicado por: Evaldo Oliveira | Janeiro 26, 2018

ENCRIPTANDO1 AINDA EM CRIANÇA

Embevecido pela leitura do livro Fortaleza Digital, de Dan Brown, de repente surpreendi-me com a personagem Susan, superespecialista em criptografia, fazendo um rabisco em um papel e o entregando para o namorado: enh anl sdq sd bnmgdbhcn. O rapaz era versado em vários idiomas, e isso facilitou as coisas. Logo ele traduziu, ao constatar que, naquela criptografia simplificada, cada uma das letras era trocada pela letra seguinte. Dessa forma, A virava B, que virava C e assim por diante. E aí, vamos decifrar a mensagem?

O que isso tem a ver com uma criança? No final da década de 1950, eu, na faixa dos meus catorze anos, estudando na Escola Técnica de Comércio, comecei a pensar em uma forma de escrever algo que só pudesse ser lido pela pessoa a quem era destinada a mensagem. O que fiz? Inventei de escrever trocando as letras de tal modo que o A fosse B e o B fosse A. E assim sucessivamente, nesta sequência:

A = B e B = A

C = D e D = C

E = F e F = E

G = H e H = G

I = J e J = I

L = M e M = L

N = O e O = N

P = Q e Q = P

R = S e S = R

T = U e U = T

V = X e X = V

Z = Z

Para escrever a frase quero falar com você na pracinha, eu colocava ptfsn ebmbs dpl xpdf mb qsbdjogb. Mesmo já adulto, vez por outra eu me comunicava com a namorada nesse código. O acento circunflexo não podia ser usado, assim como o agudo, o til (que não é um acento, mas um sinal indicativo de nasalização) e a crase, para não deixar pistas. Brrjl, enj dsjbcn n dncjhn cf Fxbmcn.

Vamos testar? Gnif rbaflnr ptf Dfrbs, n qncfsnrn jlqfsbcns, enj n qsjlfjsn b trbs dncjhnr frdsjunr. F ptf rftr lforbhfjsnr dnssjbl n sjrdn cf rfs dbqusbcnr fl flanrbcbr, f rtbr nscfor frdsjubr qncfsjbl rfs sntabcbr. Fmf tujmjzbxb tl dncjhn – tl rjruflb rjlqmfr cf rtarujutjcbn -, on ptbm b mfusb cb lforbhfl nsjhjobm fsb usndbcb qfmb mfusb ptf rf rjutbxb usfr qnrjdnfs b rtb esfouf, bcptjsjocn b rfhtjouf enslb: Dbcb mfusb B fsb rtarujutjcb qfmb mfusb C, A qns F f brrjl rtdfrrjxblfouf. Fsb n dncjhn cf Dfrbs.

Caso não tenha conseguido, segue aqui a tradução: Sabe-se que Cesar, o poderoso imperador, foi o primeiro a usar códigos escritos. É que seus mensageiros corriam o risco de ser capturados em emboscadas, e suas ordens escritas poderiam ser roubadas. Ele utilizava um código – um sistema simples de substituição -, no qual a letra da mensagem original era trocada pela letra que se situava três posições à sua frente, adquirindo a seguinte forma: Cada letra A era substituída pela letra D, B por E e assim sucessivamente. Era o código de Cesar.

Hoje, a feliz constatação de que algo simples, elaborado em tom de brincadeira por uma criança, carregava em si um simbolismo criptográfico.

FxbmcNNmjxfjsb

Rndjn Dnssfrqnocfouf cn Jorujutn Gjrunsjdn f Hfnhsbejkn cn SO

(1)Encriptação é o processo de transformar informação usando um algoritmo de modo a impossibilitar a sua leitura a todos exceto aqueles que possuam uma identificação particular, geralmente referida como de chave. Wikipédia


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: