Publicado por: Evaldo Oliveira | Outubro 11, 2019

DO ALTO-FALANTE DE UM MESQUITA AO BADALAR DO SINO DA MINHA INFÂNCIA

As mesquitas estão para os mulçumanos assim como as igrejas estão para os cristãos: um local dedicado ao culto. Aqui,  são ensinados os fundamentos do islã, além de servir como equipamento comunitário. Em Istambul, a Mesquita Azul se destaca por ser a única com seis minaretes em toda a Turquia. A Mesquita Eyup foi a  primeira construída depois da conquista de Constantinopla pelos turcos, sendo a mais sagrada de todas as mesquitas turcas.

Caminhando pelas ruas de Istambul, todos os dias ouvíamos o chamamento dos alto-falantes para as orações. Esta atividade, antigamente, era feita do alto do minarete pelo almuadem. Esse chamamento até hoje é feito em árabe, de forma arrastada, melodiosa, proferindo a frase Allah hu Akbar(Alá é grande). Aqui, 97% das pessoas professam a religião muçulmana.

Visitei a maior mesquita (Mesquita Azul) e a mais sagrada de todas as mesquitas da Turquia, a Mesquita de Eyup, porém o que mais me tocou foi ser despertado, em plena região da Capadócia, no momento em que a madrugada entregava o plantão para a manhã que chegava, pelo chamado de uma pequena mesquita, pelo alto-falante, e sorri na semiescuridão de uma varanda de um hotelzinho de dois andares, típico daquela região.

Mesquita AzulMesquita Azul

Aquele chamado, vindo de uma pequenina mesquita de um único minarete, teve o condão de despertar em mim antigos códigos sonoros, e velhos portais foram se abrindo em sequência, dentro de mim, em um efeito dominó quase angelical. E retornei à minha pequenina cidade de Areia Branca, no interior do Rio Grande do Norte, e de novo ouvi o sino da pequena igreja convocando os fiéis para os ofícios do dia, ou comunicando um fato recém-ocorrido, com suas três badaladas: um dó seco, curto, seguido de dois mais amplos e abertos. Algo acontecera, e as pessoas se punham a questionar o nome do falecido.

Mesquita da Capadócia

Na minha cidade, uma igrejinha austera, contemplativa, com uma torre, de frente para o rio.

Na Turquia, uma mesquita singela, de um único minarete, desafiando os séculos.

Aqui e lá, a força da fé.

EvaldOOliveira

Sócio Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico do RN


Responses

  1. Evaldo
    O badalar daquele velho sino da igrejinha da nossa terra traz-me à lembrança os maravilhosos domingos, quando usava meu melhor vestido godê, de laço atrás, para assistir a missa acompanhada de meus pais e alguns irmãos.
    Ficava encantada com a distribuição das hóstias e com os hinos, os quais tentava acompanhar com todo fervor de um coração ainda tão puro.
    Muitas saudades daquele tempo, menino!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: