Publicado por: Evaldo Oliveira | Agosto 7, 2020

DÉDALO ALÉM DE ÍCARO

Existe uma curiosidade acerca de qual teria sido o destino de Dédalo depois da morte do filho, Ícaro. Os dois fugiram da ilha de Creta, na antiga Grécia, e na fuga Ícaro se precipitou nas águas do mar Egeu, enquanto Dédalo continuou manteve seu voo até pousar em local seguro. Mas para onde, e que futuro teve o artesão e arquiteto grego em sua nova morada?

Dédalo foi o mais notável artesão, arquiteto e inventor da Antiguidade. Em seus primeiros anos, Dédalo dedicou-se ao descobrimento dos materiais, formas, volume e do próprio espaço. Em reconhecimento ao seu trabalho, foi convidado pelo rei de Creta, Minos, para construir o Labirinto para aprisionar o Minotauro,  um monstro filho de sua mulher.

O Minotauro exigia que lhe enviassem anualmente sete jovens virgens atenienses como oferenda, para serem devoradas. Teseu se ofereceu para tentar penetrar no labirinto e matar o monstro, e conseguiu seu intento. Com isso, o rei Minos ficou decepcionado com Dédalo, e determinou sua prisão.

Dédalo, sabedor do controle de Minos sobre mar e terra, teve a ideia de construir pares de asas de penas  para si e para o filho, ligadas com cera, para fugirem. No voo, Ícaro se encanta com a beleza do firmamento e sobe muito alto; o sol derrete a cera de suas assas, e o jovem se precipita nas águas do mar Egeu. Desesperado, Dédalo consegue chegar à Sicília.

A fuga de Dédalo, pelo ar, lembrou-me o feito de Casanova. A Ponte dos Suspiros, em Veneza, construída entre os anos de 1600 e 1602, situada próximo à Praça São Marcos, serve de ligação entre o Palazzo Ducale, onde os prisioneiros eram julgados, e as Prigioni Nuove, o primeiro edifício construído no mundo para ser prisão. O prisioneiro não saía dali com vida. Esta era a lenda.

img_0684-1 Ponte dos Suspiros

Giacomo Casanova, escritor e aventureiro italiano,  foi feito prisioneiro naquela Prigioni e colocado em uma cela minúscula, de onde fugiria saltando pelos telhados do palácio, depois de ficar preso durante 16 meses, tendo Paris como destino. Acusação: levar uma vida dissoluta, possuir livros proibidos e fazer propaganda antirreligiosa.

Na Sicília, Dédalo passou um bom tempo trabalhando para o rei Cócalo. Minos, quando soube que Dédalo havia se refugiado na Sicília, resolveu fazer uma campanha contra a ilha, onde desembarcou uma grande força. Minos solicitou que Cócalo lhe entregasse Dédalo, porém Cócalo trouxe Minos como convidado ao seu palácio, e o assassinou durante o banho, fervendo-o em água quente. Cócalo devolve o corpo de Minos aos cretenses, afirmando que ele havia se afogado no banho, e os cretenses o enterraram na Sicília.

Sem ter com o que se preocupar, Dédalo passa o resto de sua vida na Sicília, que fica no sudoeste italiano, trabalhando como arquiteto, inventor e construtor. Hoje, a Cicília é uma das regiões autônomas da Itália, tendo Palermo como sua capital.

Casanova, um empreendedor de aventuras.

Dédalo, um empreendedor de sonhos.

Ícaro, um jovem narcisista eternizado por seu marketing pessoal.

EvaldOOliveira

Sócio Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico do RN


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: