Publicado por: Evaldo Oliveira | Julho 17, 2021

DIA DO FICO, UMA RESPOSTA

A família real chegou ao Brasil em 1808, fugindo de uma possível invasão francesa. Com isso, o Brasil deixou de ser uma colônia portuguesa e passou a ser o centro do império português. Sete anos depois, o Brasil seria elevado à categoria de reino. Em 1921 D. João VI é forçado a retornar a Portugal, e deixou seu filho Pedro de Alcântara na condição de príncipe regente.

Havia intenção do governo português de retornar o Brasil ao status de colônia, o que provocou uma reação do Partido Brasileiro no sentido de evitar esse retrocesso. Foi com essa intenção que as Cortes exigiam o retorno do príncipe regente Pedro de Alcântara a Portugal, quando seria nomeada uma junta governativa para o Brasil.

Os liberais radicais organizaram uma movimentação para reunir oito mil assinaturas a favor da permanência do príncipe que, pressionado, resolveu ficar. Foi então que, contrariando as ordens emanadas de Portugal, declarou para o público: “Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico”.

Foi assim que, em 9 de janeiro de 1822, o então príncipe regente D. Pedro I declarou que não cumpriria as ordens das Cortes portuguesas, permanecendo no Brasil. Era o Dia do Fico.

Com essa atitude, D. Pedro I entrou em conflito com os interesses portugueses, e oito meses depois seria declarada a Independência do Brasil, no dia 7 de setembro de 1822. Em 12 de outubro de 1822 o reino do Brasil, agora independente, torna-se Império do Brasil, com a aclamação do imperador D. Pedro I. 

Com o desgaste de seu governo, D. Pedro I foi forçado a abdicar em 1831, deixando seu filho, de apenas cinco anos de idade (futuro D. Pedro II) e seguiu para a Europa. Tendo em vista que o futuro imperador era jovem demais, foi instituído o regime de Regência até que o imperador pudesse assumir. Em 1840 foi declarada a maioridade de D. Pedro II, sendo considerado apto a assumir o trono do Império do Brasil. D. Pedro II tornou-se um monarca popular, com os louros de haver conseguido debelar as revoltas regionais e apaziguar as disputas políticas. O reinado foi interrompido pelo golpe militar que instituiu o sistema republicano no Brasil, no dia 15 de novembro de 1889, movimento liderado pelo Marechal Deodoro da Fonseca.

Fico durou de 1822 a 1831, quando D. Pedro I abdicou e seguiu para a Europa.

Não ficou.

EvaldOOliveira

Sócio Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico do RN


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: