Publicado por: Evaldo Oliveira | Setembro 8, 2017

NO CEARÁ TEM DISSO, SIM

São muitos os locais de peregrinação existentes no mundo. Quase todos foram formatados em tempos idos, em que os movimentos da História convergiam, originando santuários, imagens e até fontes de água, como ocorre no Olho D’água do Milho, na cidade de Caraúbas, Rio Grande do Norte.

Desde criança ouvia falar das qualidades curativas da fonte de Olho D’água do Milho. Sempre imaginei que as pessoas se dirigiam para aquela localidade em busca de milagres terapêuticos. Por ser uma fonte no meio da aridez, imaginei que as pessoas a considerassem com poderes milagrosos. Hoje ali funciona uma fonte de água com parques e hotéis. Uma beleza.

Mas voltemos aos locais de peregrinação. Por uma questão de lealdade, falarei apenas dos pontos que conheci em minhas viagens pelo mundo.

A Virgem Negra de Chestocova, na Polônia, não é uma imagem, mas uma pintura, e tem relação direta com a morte de Cristo. É que, após a crucificação, a Virgem Maria foi levada para a casa de São João, seguindo posteriormente para a Turquia. Em meio a seus pertences, Maria carregava uma mesinha. Um grupo de mulheres de Jerusalém pediu que São Lucas pintasse a imagem da mãe de Jesus sobre o tampo dessa mesinha. No ano de 1382 essa pintura foi levada de Jerusalém para a Polônia, via Constantinopla (atual Turquia). Hoje, essa imagem pintada é adorada em Chestocova como rainha e protetora da Polônia. A pintura adquiriu uma tonalidade escurecida devido a um antigo e inadequado trabalho de restauro, pela diferença de pigmentos utilizados nas duas épocas.

Santiago de Compostela, no norte da Espanha, envolve todo o mistério referente ao corpo do apóstolo Tiago, atrai multidões em torno de sua mística, originando pontos de peregrinação em diversos países, que levam multidões à sua bela catedral, que há séculos engrandece e embeleza a cidade.

Santuário de Fátima, em Portugal, celebra o envolvimento dos três pastorzinhos na cova da Iria que, reza a lenda, teriam recebido mensagens de Nossa Senhora.

Assis, pequena cidade italiana, acomoda em uma igreja as relíquias de São Francisco. A Basílica de São Francisco é um edifício classificado pela Unesco como Parimônio Mundial, e começou a a ser erguida em 1228, ficando pronta em 1253.

Aparecida, em São Paulo, contempla toda a mística que envolve o encontro da imagem de uma santa por pescadores em um rio da região, e que viria a ser indicada como padroeira do Brasil.

Quando se trata de peregrinação no Brasil, dois pontos no interior do Ceará merecem nossa atenção e respeito. Refiro-me a Juazeiro do Norte, onde a mística do Padim Ciço Romão opera milagres e movimenta multidões. Ainda em Juazeiro, a fé em Frei Damião atravessa os anos e, junto com o Padim Ciço, produz um reboliço no Nordeste romeiro, tocando fundo a alma das pessoas, revigorando o entusiasmo e influindo na saúde das pessoas, sejam das capitais ou do interior. Daí, as cansativas romarias e as caminhadas de peregrinação.

Igreja de São Francisco de Canindé

Imagem da internet

O segundo ponto de peregrinação do Ceará fica na cidade de Canindé. Aqui, a devoção dos fiéis a São Francisco das Chagas é intensa, e o fervor religioso serve de mote para o grande movimento de pessoas na cidade, com chegadas e saídas das caravanas dos romeiros.

Em Chestocova, Compostela, Fátima, Assis, Aparecida, Juazeiro do Norte ou Canindé, a fé.

Simples assim. A fé

EvaldOOliveira

Sócio Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico do RN

 

 

 


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: